1º Encontro Estadual de Mulheres de Arquibancada reúne torcedoras em Porto Alegre.

1º Encontro Estadual de Mulheres de Arquibancada reúne torcedoras em Porto Alegre.

9 de julho de 2018 Off Por Jogando Com Elas

Evento tem como objetivo acabar com o preconceito que as mulheres sofrem no dia a dia.

Organizado por mulheres do movimento Mulheres de Arquibancada, o 1º Encontro Estadual de Mulheres de Arquibancada do RS reuniu torcedoras de vários times em busca do mesmo propósito: O fim do machismo e do preconceito com as mulheres nos estádios e na sociedade em geral. O evento já teve edições em São Paulo e em Minas Gerais. Entre os times representados estavam: Grêmio, Inter, Juventude e Ypiranga. Ao longo do dia, diversos temas foram abordados, como futebol feminino e a representatividade feminina através das torcidas.

Para Larissa Vasconcellos, colorada e uma das organizadoras da edição no Rio Grande do Sul, o evento é muito importante para que as mulheres se unam e possam lutar pelo mesmo ideal, pois se todas forem para o mesmo caminho, o movimento só tem a crescer e conquistar mais. “Sempre tem uma mulher que quer ir ao estádio, criem amizades e frequentem o estádio. Mulher tem que estar em todo lugar”, comenta Larissa para as mulheres que querem ir ao estádio, mas muitas vezes têm medo ou sofre algum tipo de preconceito por isso.

Duda durante sua fala sobre o futebol feminino (Foto: João Cammardelli)

Já para uma das fundadoras do Comando Feminino do Ypiranga de Erechim e também organizadora do evento, Karolyne Viebrantz, ainda falta uma mobilização maior das mulheres com o movimento, mas ela também comenta que entende que a distância impede muitas de participar. “No início tinha um pouco de preconceito, mas hoje em dia já aceitam”, relata Karolyne sobre a aceitação em casa quando começou a frequentar os estádios.

Segundo Fernanda Andreazza, torcedora do Juventude e outra organizadora do evento, entristece o fato de ter pouco time representado, mas acredita que com o tempo, mais mulheres vão participar dos encontros. “Temos que lutar a cada dia para conquistar o nosso espaço”. Ela ainda cita que quando começou a frequentar o estádio, algumas mulheres que já eram integrantes da torcida tinham um certo preconceito com as novas torcedoras, por acharem que elas não estavam lá para torcer, e sim para aparecer.

Durante a manhã, a ex-jogadora e agora coordenadora técnica do Internacional, Duda Luizelle, concedeu uma palestra sobre o cenário do futebol feminino no Brasil. Ela cita que o clube é um exemplo para os outros times do País, tanto em gestão quanto em preparação, mas que ainda falta um apoio maior da mídia na divulgação da modalidade. “É importante as mulheres estarem aonde elas quiserem, seja na arquibancada, na mídia, jogando futebol”, comenta a coordenadora sobre a importância de um evento como esse.