Opinião: como chega o Brasil para o Mundial da França.

Opinião: como chega o Brasil para o Mundial da França.

6 de junho de 2019 0 Por Jogando Com Elas

(Foto: Franck Fife / AFP)

 

O Jogando Com Elas me pediu para inaugurar a coluna opinativa do site e deixou a escolha do tema ao meu critério. Bom, como estamos há um dia de mais uma Copa do Mundo de futebol feminino e, ao que tudo indica, de uma edição que entrará para história da modalidade, devido a ascensão da categoria, achei pertinente falar, há poucos dias da estreia, o que penso sobre a nossa Seleção.

Claramente o Brasil não chega como favorito e isto é fato. Justamente em um momento tão importante, os números e desempenho não estão ajudando a nossa Seleção. As últimas atuações foram lamentáveis. Não vencemos uma partida há quase um ano. Nos últimos 11 jogos, foram 9 derrotas e 2 empates. Em 2019, ainda não terminamos um confronto sequer com o placar superior ao do adversário. E isso, logicamente, preocupa.

Eu iria adorar queimar a língua e ver o Brasil conquistando o título inédito do Mundial. Mas, sinceramente, acho bem improvável. Primeiro, pelo nosso treinador: o prazo de Vadão como técnico da Seleção já venceu. Ele não consegue, e isso há um bom tempo, fazer com que as jogadoras se entendam dentro das quatro linhas. Tecnicamente temos boas peças, mas que não conseguem desempenhar o papel que se espera no coletivo, tornando, assim, a parte tática do Brasil em uma grande bagunça, que dói de ver.

Outro ponto a se ressaltar é o tempo de trabalho em que não vem dando certo, tanto que chegamos para esse Mundial com muita desconfiança do que podemos render. Neste ano, para o She Believes, torneio que serviu, em tese, de preparação para a Copa do Mundo, as jogadoras se apresentaram um mês antes do início da competição. Assim mesmo, derrota em todos os jogos e último lugar no quadrangular. Depois, vieram dois amistosos e, novamente, perdemos. Agora, em fase final de testes, Vadão teve mais alguns dias para treinar as atletas e, dentro do possível, organizar a equipe para a estreia. Será que dessa vez comissão e jogadoras conseguirão colocar em prática o que se espera? Torço para que sim, mesmo achando difícil.

Para concluir, quero dizer o seguinte: apesar destes problemas, sei que o elenco é bom. Temos Marta, a melhor jogadora da história. Contamos com a incansável Formiga, a artilheira Cristiane, a categoria de Andressinha, e a mescla da experiência de algumas com a juventude de outras. Jogadoras, essas, que atuam em boas equipes do Brasil e em gigantes do exterior. E neste aspecto é que me apego para acreditar em uma boa campanha. E como disse, torcerei: torcerei para que Vadão acerte em suas escolhas; torcerei para que Marta brilhe como nunca; torcerei para que a Seleção recupere o bom futebol; simplesmente torcerei para que consigamos essa conquista, em um momento tão importante para a categoria em nosso país.