Sede da Libertadores Feminina 2018 é definida.

Sede da Libertadores Feminina 2018 é definida.

6 de julho de 2018 Off Por Jogando Com Elas

Manaus sediará a 10ª edição do torneio.

O Brasil será sede da Libertadores Feminina 2018, que acontecerá no mês de novembro. A decisão foi tomada pela Conmebol, que definiu Manaus como palco da próxima edição do torneio. O direito de sediar a competição foi disputada por três equipes, duas delas brasileiras: Corinthians, Iranduba e Deportivo Ita (Bolívia). Em reunião na Rússia, no dia 11 de junho, o conselho da Conmebol definiu Iranduba como sede da Libertadores, e com essa escolha, o clube tem vaga garantida na edição 2018.

Arena da Amazônia, um dos estádios que receberá os jogos da competição (Foto: Acervo Grupo Stadia)

Além do time de Manaus, mais dois clubes brasileiros estão classificados para a edição de 2018, são eles: Santos, campeão brasileiro em 2017 e o Audax, vencedor da última edição do torneio Sul-Americano. O Hulk da Amazônia, como é conhecida a equipe amazonense, escolheu a Arena da Amazônia e o Estádio da Colina como os estádios para a realização dos jogos, pois diferente do torneio masculino, a competição feminina é de curta duração. Serão duas semanas de competição, de 4 à 18 de novembro. Lembrando que a Arena da Amazônia foi um dos palcos da Copa do Mundo de 2014, e suporta cerca de 44 mil torcedores.

Manaus contou com um apoio especial e muito importante na disputa para ser a equipe escolhida pela Conmebol a sediar a edição de 2018 da Libertadores Feminina: A atacante Marta, cinco vezes melhor do mundo Fifa, fez campanha em apoio a Iranduba. O carinho dos torcedores do Amazonas com o futebol feminino cativou a atacante nos Jogos Olímpicos, onde a torcida esgotou os 42 mil ingressos disponíveis para o jogo entre Brasil x África do Sul, na Arena da Amazônia.

A Libertadores Feminina, disputada desde 2009, tem o Brasil como o país que mais vezes venceu o torneio, são 7 títulos na conta das brasileiras: São José (2011, 2013 e 2014), Santos (2009 e 2010) e o Audax/Corinthians (2017).