Seleção Feminina dos Estados Unidos perde ação por igualdade salarial

Seleção Feminina dos Estados Unidos perde ação por igualdade salarial

4 de maio de 2020 0 Por Jogando Com Elas

(Foto: Divulgação / FIFA)

 

Segundo a justiça americana, não houve tratamento desigual.

 

Vitoriosa dentro de campo, a equipe dos Estados Unidos acabou tendo uma derrota fora das quatro linhas no início deste mês. A atual bicampeã da Copa do Mundo Feminina entrou na justiça americana contra a Federação de Futebol dos EUA, solicitando igualdade salarial entre a seleção feminina e a masculina. Porém, após alegar que não houve tratamento desigual, as autoridades deram o caso como encerrado à favor da Federação.

O movimento que iniciou logo após a conquista do Mundial de 2019, foi liderado por Megan Rapinoe, um dos principais nomes da equipe, e ainda contou com o apoio de 28 atletas. Em sua rede social, Rapinoe lamentou a derrota mas afirmou que seguirá lutando pela igualdade na modalidade. “Nunca pararemos de lutar pela igualdade”, disse a atual melhor do mundo.

 

 

 

 

 

Molly Levinson, representante do grupo de jogadoras, também afirmou que a luta não termina por aqui. “Estamos chocadas e decepcionadas. Não vamos desistir do nosso duro trabalho por salários iguais”, reforçou.